Denúncia grave: Policial é investigado por ajudar jovem a abortar em Juruti

A força policial, por meio de uma apuração em processo administrativo militar (PAM), está averiguando a participação de um policial militar da 28¬™ Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) em um incidente de interrupção da gravidez.

Reprodução Redes Sociais

Reprodução Redes Sociais

A força policial, por meio de uma apuração em processo administrativo militar (PAM), está averiguando a participação de um policial militar da 28¬™ Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) em um incidente de interrupção da gravidez. O incidente ocorreu na localidade de Juruti.


Na descrição feita pela jovem no registro de ocorrência, ela afirmou que o policial militar teria entregue a ela pílulas de um remédio utilizado para interromper gestações. Conforme o registro de ocorrência PM n¬į 013/2024, o acontecimento teria ocorrido em 12 de janeiro deste ano, quando o policial estava em serviço.


O relato informa que o agente policial teria fornecido quatro pílulas do remédio Cytotec a uma mulher jovem com o objetivo de induzir o aborto de um embrião.


Foi designado ao tenente coronel Vallério Ferreira a responsabilidade de apurar os acontecimentos mencionados na denúncia. Já o 2¬ļ sargento Danival da Silva Almeida atuará como escrivão deste procedimento.


Em março deste ano, a portaria foi finalmente divulgada no Boletim Geral (BG) da Polícia Militar do Estado do Pará, mesmo a situação tendo ocorrido em janeiro.


A Polícia Civil também está analisando a situação e investigando as informações fornecidas.